De Bertolt Brecht:

"Privatizaram sua vida, seu trabalho, sua hora de amar e seu direito de pensar. É da empresa privada o seu passo em frente, seu pão e seu salário. E agora não contente querem privatizar o conhecimento, a sabedoria, o pensamento, que só à humanidade pertence." Paulo, merci.

quarta-feira, 23 de maio de 2007

Discutindo o Decreto nº 51.461 de 01/01/2007:

Também do grêmio da Politécnica da USP

Organiza a Secretaria de Ensino Superior e dispões sobre suas atribuições. Confere à Secretaria poder para implementação de políticas e diretrizes para o ensino superior, em todos os seus níveis.
Discorre sobre vários meandros administrativos, que criam mais etapas burocráticas ao já carregado sistema.
Ignora o tripé universitário ensino-pesquisa-extensão, o que ode ser encarado como uma brecha para perda da qualidade e ênfase do viés mais profissinalizante que de pesquisa de base às universidades.
Não chega a prever financiamento público para as universidades.
Por fim, o Conselho de Reitores das Universidades Estaduais do Estado de São Paulo – CRUESP passa a integrar a Estrutura Básica da Secretaria de Ensino Superior e será conduzido por um Secretário designado pelo Titular da Pasta.

Um comentário:

Mariana disse...

Os decretos, além de ferirem a autonomia das universidades, tornam-nas mais suscetíveis às pressões governamentais, incluindo os choques de mudanças de gestão.
RESUMINDO: Hoje, dezenas de declarações são dadas apoiando esta pseudo-autonomia. E daqui a um ou dois anos? E na próxima gestão? Quem garantirá o que os decretos NÃO garantem??????!!!!!!